COM A REVELAÇÃO DO ADVOGADO DE ADÉLIO BISPO, PORQUE NÃO EXIGIR DO COAF, POR MEIO “LEGAL”, A QUEBRA DO SIGILO BANCÁRIO E FISCAL?

Na tarde desta terça-feira (11), por meio do site TERÇA-LIVRE, uma notícia começa a repercutir nas redes sociais. Um dos advogados do acusado da tentativa de assassinato de Jair Bolsonaro, Adélio Bispo, deu uma informação que pode levar a justiça quebrar o sigilo bancário da defesa do Adélio.


A banca dos advogados do Adélio Bispo é considerada uma das mais cara do país, onde os mesmos cobrem grandes casos e casos de repercussão nacional e mundial. Porém em vídeo publicado pelo Terça-Livre hoje, o advogado Zanone disse para a repórter que muita gente queria saber quem mandou matar o Jair Bolsonaro, até os juízes federais, mas ele não podia falar.

Em outro trecho do vídeo, ele revela que algumas “emissoras de TV’s” estariam pagando os seus honorários e de seus companheiros, porém ele não iria citar o nome das emissoras para preservar. Uma revelação feita de cara limpa, descarada e descabida.

No ano passado, de forma ilegal e a mando do MP-RJ, o COAF por meio da justiça quebrou o sigilo fiscal e bancário do atual senador e ex-deputado estadual Flávio Bolsonaro. Até o presente momento o caso vem tendo visibilidade midiática e repercussão nacional, de fato, se há indícios, é necessário que se averigue.

Porém com essa revelação dos advogados do Adélio Bispo, queremos saber. Existe no Brasil hoje, um juiz, um desembargador, um ministro ou qualquer membro do judiciário, capaz de usar meios jurídicos LEGAIS, que obrigue o COAF quebrar o sigilo bancário e fiscal dos advogados, a fim de descobrir quem são os mandantes ou quem paga os honorários caríssimos dos advogados do Adélio Bispo?

Eis à dúvida!
Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *