UM NOVO BRASIL: DEPUTADOS ESTADUAIS ELEITOS PELO PARTIDO NOVO DE MINAS GERAIS PROTOCOLARAM UM DOCUMENTO ABRINDO MÃO DE TODAS AS REGALIAS DA ALMG

Os três deputados estaduais mineiros eleitos pelo partido Novo protocolaram, na manhã desta terça-feira (22), requerimento na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) abrindo mão de regalias da Casa.

A estimativa da bancada é a de que, com a atitude, sejam economizados, durante os quatro anos de mandato, R$ 782,3 mil dos cofres públicos.

O trio renunciou ao recebimento de auxílio-moradia, cujo valor mensal é de R$4.377,73, e a ajuda de custo, conhecida como auxílio-paletó.

O benefício, equivalente ao salário integral de um deputado, de R$25.322,25, é recebido no início e ao fim do mandato.

A renúncia desses penduricalhos foi uma promessa de campanha dos políticos.

A promessa é ainda enxugar pelo menos 50% das demais verbas de gabinete para, assim, gerar uma economia conjunta para Assembleia de pelo menos R$ 4,5 milhões por ano.

Uma das intenções é de que sejam contratados, no máximo, 11 dos 23 assessores a que eles têm direito no gabinete.

Além de auxílio-moradia e da ajuda de custo, deputados mineiros têm direito mensalmente, entre outras coisas, a R$ 28 mil de verba indenizatória e a R$ 100 mil de verba de gabinete.

O objetivo é cortar em até 70% do custo que tudo isso representa para a Casa.



Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *