O ELEITOR NORTE-RIOGRANDENSE VIVE UM DILEMA, SERÁ QUE IRÃO ESCOLHER MAIS UM GOVERNO DESASTROSO PARA O RN?



O Rio Grande do Norte vem de uma administração desastrosa com Robinson Faria na cadeira de governador do Estado. Todos nós sabemos o quanto o nosso estado regrediu nesses últimos quatros, de fato, não podemos culpa-lo de tudo, porém não podemos isenta-lo também. Houve uma série de erros cometidos pelo governador que nos deixou em estado de calamidade.

Convenhamos que os atrasos também se deu devido a péssima condição que o país se encontra, o Brasil passa por um dos momentos mais críticos de sua história onde a corrupção se escancarou e as repartições públicas perderam o controle, a administração em todas as esferas perderam o rumo e o país caiu no caos em que sua recuperação será árdua. 

Bem, o Rio Grande do Norte foi um dos estados mais afetados do país, o nossos índices de violências subiram de forma assustadora e conseguimos o “êxito” de termos uma das capitais mais violentas do país, a 4ª cidade mais violenta do mundo. Tivemos o fechamento de diversos hospitais regionais no estado afetando todo o atendimento da rede de saúde pública, nossa saúde foi precarizada e hoje colhemos todos os insumos ruins que deveriam ser evitado com medidas de prevenção básica.

Com todos os acontecimentos ocorridos no país nos anos que se antecederam a eleição de 2014, o mercado já dava sinais de que uma crise política, ética e moral viria afetar nossa economia, o que de fato aconteceu. Pessoas previam que isso iria ocorrer, mas o governo anterior não tomou medidas de precaução para evitar esse colapso no poder público, ao invés de frear os gastos, fizeram ao contrário, com isso, quando os governos assumiram suas gestões em 2015, pegaram um estado já comprometido.

Aqui não foi diferente, ao assumir Robinson Faria fez 36 promessas de campanha, dessas ele conseguiu cumprir verdadeiramente 7, 11 cumpriu em partes e 20 ele não conseguiu cumprir. Conforme mostra matéria publicada pelo G1-RN. Confira clicando aqui! Fora essas promessas não cumpridas, o que mais afetou nosso estado foi saída de grandes empresas, com isso perdemos vários postos de empregos, a arrecadação do estado ficou no vermelho e o governo afundou de vez.

Com todos problemas já citados, vimos o governo enterrar de vez os salários dos servidores públicos. Com a arrecadação do estado baixa, com um grande número de desempregados, com a economia do país em queda e com os vários casos de corrupção descobertos, estamos vendo atualmente como o servidor público tem sofrido nas mãos de um governo que não soube administrar, fez alianças erradas e foi abandonado pela bancada federal dos deputados, pelos senadores e por parte dos deputados estaduais. 

Agora nosso Estado vive um outro dilema onde temos na disputa para o governo do Estado Fátima Bezerra e Carlos Eduardo. A senadora Fátima Bezerra do PT é a única candidata do partido que está em disputa para o cargo do executivo estadual no cenário nacional. Fátima é oposição ao candidato Jair Bolsonaro líder e cotado em todas as pesquisas à vencer essas eleições no segundo turno contra o Fernando Haddad do PT.

Fátima é a candidata cotada a vencer às eleições no Estado, “se” Fátima vencer no estado e Bolsonaro na presidência, ela sendo oposição ao projeto político do Bolsonaro, quais benefícios ela trará para o estado? Qual governabilidade a candidata terá sendo oposição? Vivemos isso na administração anterior (atual com Robinson faria), onde todos deram as costas para o governador prejudicando-o a sua governabilidade. O nosso estado viveu momentos de críticos na segurança pública onde precisou de ajuda parlamentar para resolver as questões e a bancada federal não ajudou. Veja aqui!

Agora o RN terá uma difícil escolha, ou dar continuidade a um governo de oposição ao futuro presidente (segundo pesquisas), o que não adiantará nada para o estado ou escolhe mais um outro candidato que por mais que tenha falhas de gestão, consegue gerir de forma mais livre, mesmo este tendo em seu currículo o sobre nome das oligarquias do estado, porém com experiência para negociar e trazer aquilo que o estado precisa. A decisão será sua CARO ELEITOR.

Compartilhe:

2 thoughts on “O ELEITOR NORTE-RIOGRANDENSE VIVE UM DILEMA, SERÁ QUE IRÃO ESCOLHER MAIS UM GOVERNO DESASTROSO PARA O RN?

  • 18 de outubro de 2018 em 15:54
    Permalink

    esse é o pior editorial que já li em toda minha vida. você só falou bobagem. até parece que o RN precisa de mais um Alves, que com governabilidade ou sem governabilidade, sempre prejudicaram o nosso estado. Essa família miserável vai nos pagar, Carlos Eduardo será o último a cair. OLIGARQUIAS NÃO!

    Resposta
  • 19 de outubro de 2018 em 00:26
    Permalink

    Respeitamos sua opinião, porém a avaliação é baseada nos fatos. Se eles sempre prejudicaram, ela sempre esteve ao lado fazendo o papel de carona, conseguiu ganhar visibilidade e hoje diz ser contra as oligarquias. Explique como!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *